id
Projecto de Audiovisual e Multimédia I

ID mantém as identidades irreconhecíveis e indistinguíveis, ao mesmo tempo que se trata de uma introspecção: ver para dentro. Neste dentro busca-se a identidade da alma através de ressonâncias electromagnéticas, para localizar a doença que é o que nos distingue do outro, o que nos dá identidade. Uma procura infinita, em loop. ID surge como uma crítica à procura desta cura, à alienação e necessidade de se fazer parte de um todo. Para sustentar esta procura da identidade utiliza-se a teoria psicanalítica de Sigmund Freud (1856-1939), que defende que a identidade é constituída pelo Id, pelo Ego e pelo Superego.