estamos condenados a repetirmo-nos?
Projecto de Design de Comunicação V

Num momento em que a União Europeia se encontra num estado crítico de possível termo, e que se fala da possibilidade de uma iminente Terceira Grande Guerra, pergunto-me, depois da primeira foi preciso uma segunda, mas vamos de facto chegar a uma terceira?

“…nunca as populações, em todo o lado, se sentiram tão inseguras e, por causa disso, estão dispostas a perder liberdades em nome do combate ao terrorismo. (…)
O mundo árabe não se divide entre moderados e fundamentalistas, entre xiitas e sunitas, mas entre jihadistas e não-jihadistas; não perceber esta distinção é não ver que o que se passa na Tchetchénia, em Gaza, no Iraque, no Líbano ou no Irão é tudo a mesma coisa, é não ver que podemos ter entrado na III GG.” (Luís Campos e Cunha, Público, 06/07/2007)

Se estamos realmente em tal situação, poderá significar que a história tem tendência a repetir-se ou o ser humano não consegue viver sem conflito? Vivemos num ciclo vicioso? Estamos condenados a repetir-nos?